31 outubro 2008

Palestra!!!

Fui com o Marcelo e o seu Claudine no Palestra Itália, na última quarta. O seu Claudine é o dono do apartamento onde moramos aqui em São Paulo. É um senhor muito bacana e fazia tempo que combinávamos de ir ver um jogo juntos. Ele até deu uma camiseta daquelas amarelonas, de Natal, para o Marcelo.

Fomos ver Palmeiras e Goiás. Ganhamos apertado de 1 a 0. Eu gosto de estádio e lá no Palestra tem um esquema muito bom para o Marcelo, que já expliquei aqui uma vez. É uma tribuna especial para deficientes físicos.

Ontem, tinha alguns em cadeiras de rodas, muletas, um surdo-mudo e 2 cegos (ou deficientes visuais, para os politicamente corretos), que eram os mais vibrantes. Gritaram e xingaram o tempo todo, ouvindo o jogo pelo rádio e sentindo as grandes vibrações a torcida transmite. É de se admirar o empenho e a força de vontade que move essas pessoas.

29 outubro 2008

Cachorros 'chipados'

Acho que já existe há algum tempo, mas só tomei conhecimento hoje. Os donos de animais de estimação podem colocar um microchip em seus bichinhos queridos com o intuito de facilitar sua localização por GPS na eventualidade de ele desaparecer.
O chip tem o tamanho de um grão de arroz e é facilmente implantado sob a pele da nuca do animal por meio de uma injeção. É rapidíssimo, custa R$ 120,00 e a rede é mundial, ou seja, se você perder seu bichinho no Japão ou no Canadá, ele poderá ser rastreado. Acho que só na Coréia que a chance de voltar a vê-lo diminui muito....

Maiores informações: www.petlink.net/brasil
E será que vai demorar para chegar esses chips para humanos? Maridos e esposas ciumentas, pais que querem saber onde estão seus filhos na balada, empresários seqüestráveis, etc. Há muitas aplicações. Não haveria necessidade de título de eleitor, CPF, RG, etc.... Todas suas informações relevantes estariam implantadas sob sua pele.
Tenho até medo de pensar que isso pode acontecer num futuro breve.

28 outubro 2008

Rodoviária

Fui no domingo cedo levar minha sogra na rodoviária para ela pegar o ônibus de volta para Poços, onde meu sogro a esperaria para levá-la para Caldas. É um local digno de análise. Surpreendentemente limpa, organizada e bem sinalizada. Tudo parece funcionar bem. O metrô pára praticamente dentro dela.
Chama a atenção também que a rodoviária é uma atração turística para uma certa camada da população paulista. É comum ver famílias inteiras, vôs, vós, pais, mães, crianças, tios e tias indo se despedir de algum parente. Vira um passeio mesmo. As crianças saem com um sorvete, os mais velhos compram uma revista ou alguma quinquilharia.
Gente também chega. Percebe-se que muitos vêm em busca de seu sonho de arranjar um emprego e melhorar de vida. Malas improvisadas, sacolas, sacos, embrulhos, cestas... vê-se de tudo. E, de certa forma, aqui é o lugar certo para isso mesmo. São Paulo oferece muitas oportunidades.
Uma curiosidade: eu não sabia que a Viação Cometa oferecia uma sala vip para seus passageiros ficarem esperando a hora do embarque. Ar-condicionado, água, confortáveis assentos, jornais do dia, café, cabines telefônicas... Sim, muito chique.

27 outubro 2008

Hora de Música

Essa música de Chico Buarque, faz parte do disco "Meus Caros Amigos". Acho a letra dela muito bem construída, com rimas riquíssimas e uma história sólida em seus versos. É uma verdadeira aula de história.





MULHERES DE ATENAS
(Chico Buarque)

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Vivem pros seus maridos
Orgulho e raça de Atenas

Quando amadas se perfumam
Se banham com leite, se arrumam
Suas melenas
Quando fustigadas não choram
Se ajoelham, pedem imploram
Mais duras penas, cadenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Guardam-se pros seus maridos
Poder e força de Atenas

Quando eles embarcam soldados
Elas tecem longos bordados
Mil quarentenas
E quando eles voltam, sedentos
Querem arrancar, violentos
Carícias plenas, obscenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Despem-se pros maridos
Bravos guerreiros de Atenas

Quando eles se entopem de vinho
Costumam buscar um carinho
De outras falenas
Mas no fim da noite, aos pedaços
Quase sempre voltam pros braços
De suas pequenas, Helenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Geram pros seus maridos
Os novos filhos de Atenas

Elas não têm gosto ou vontade
Nem defeito, nem qualidade
Têm medo apenas
Não tem sonhos, só tem presságios
O seu homem, mares, naufrágios
Lindas sirenas, morenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Temem por seus maridos
Heróis e amantes de Atenas

As jovens viúvas marcadas
E as gestantes abandonadas, não fazem cenas
Vestem-se de negro, se encolhem
Se conformam e se recolhem
As suas novenas
Serenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Secam por seus maridos
Orgulho e raça de Atenas

23 outubro 2008

A Star is Born

Sei que ando meio 'coruja' demais. Mas, gostaria de compartilhar esse vídeo com todos. Achei muito bacana, apesar da baixa qualidade da imagem. Afinal foi filmado com um celular.
É rapidinho, dura 37 segundos apenas.

video

Marcelo tirando um som de sua gaita.

22 outubro 2008

Beatlemania


Todos sabem que não sou de tentar influenciar ninguém. O Marcelo adora essa camiseta, de livre e espontânea vontade!!!

21 outubro 2008

Nomes estranhos

Tem coisa que acontece com a gente que parece mentira. Essa aconteceu comigo na sexta passada.
Recebi uma carta do Unibanco dizendo que eu teria que comparecer à agência de Poços para atualizar meu cadastro. Como essa conta eu tenho desde a época do Banco Nacional e uso muito pouco, achei que realmente deveria estar com os dados desatualizados.
Chegando lá, fui procurar a SKELLEN, conforme dizia a carta. Ela estava em horário de almoço. Fui orientado a falar então com a WELLITA que disse que eu deveria subir ao primeiro andar e procurar a GÉFICA!!!! Tudo ok... problema resolvido.
Nada contra, são moças muito simpáticas e atenciosas. Mas, seus nomes são, no mínimo, diferentes. Além disso, recentemente eu li no jornal que foi publicado um trabalho científico dizendo que pessoas com nomes ou sobrenomes diferenciados têm mais chance de alcançar sucesso profissional. As meninas estão no caminho certo.

20 outubro 2008

Letra e Música

Descobri há pouco tempo que existe um recurso que permite o leitor do meu blog escutar uma música enquanto lê um post. Há uns tempos, coloquei a letra de duas músicas que acho interessantes mas, não consegui fazer essa sincronia. Vou recolocar os dois posts já com a música para que os interessados possam ouvi-las.
Pretendo colocar pelo menos uma vez por semana uma música que eu goste com a respectiva letra nesse blog. Apesar de minha alma roqueira, vou postar apenas músicas brasileiras. Pode até ser um rock, mas quero valorizar nosso idioma que é riquíssimo em letras e músicas brilhantes.
Seguem os dois posts que citei acima:
http://mussolin.blogspot.com/2008/05/por-quem-os-sinos-dobram.html
e
http://mussolin.blogspot.com/2007/06/cidado.html

17 outubro 2008

DuoFel

A simpatia do Luis (de óculos) contagiou todos nós.

Fui com o Marcelo assistir à apresentação do DuoFel no bar Ao Vivo, em Moema. Eles estão fazendo um trabalho meio que para se se divertir, tocando apenas Beatles. O pouco que conheço do trabalho deles dá para saber que são sérios, mais eruditos que populares, com vasta experiência em shows no exterior.

A casa é bem aconchegante, pequena, comporta até 100 pessoas. Encontrei com meu amigo Júlio lá, o famoso 'Joolyn', grande conhecedor de música e, especialmente, de Beatles. O clima é ótimo, todos próximos, mas sem aperto. Boa visão do palco, som excelente, serviço eficiente e preço justo. Mas, o melhor de tudo foi a apresentação da dupla. O Fel, vem de 'FErnando e Luis'.

Um pouco antes de começar a apresentação, o Luis estava andando pelas mesas e juntou-se a nós 3 para um rápido bate-papo. Muito gentil e falante, mostrou um carinho especial pelo Marcelo. Tirou fotos conosco e disse que tinha um irmão 'na linha do Marcelo'. Mesmo sem tê-los ouvido, já tinha ficado com uma boa impressão deles.

Mas, o melhor ainda estava por vir. A execução das músicas dos Beatles foi primorosa. Uma combinação perfeita de violões, viola e um outro de 4 cordas que não sei o nome. Suas versões mesclam lirismo e virtuosismo. Sentimento e energia. São 30 anos de carreira, eles são tecnicamente perfeitos.

Entre as músicas, eles contaram histórias, algumas muito marcantes. O Luis disse na introdução de 'In My Life' que ele tocava muito essa música na adolescência e que seu irmão, hoje falecido, cantava. E que ele faria aquela música com a alma. Foi um êxtase. A canção já é poderosa e a execução deles arrancou lágrimas da platéia.

Fernando contou de como ficou conhecendo os Beatles no sertão de Alagoas, ainda ouvindo uma Sonata. Fizeram até uma analogia de algumas canções deles com a música sertaneja.

Uma das histórias mais curiosas diz que o Egberto Gismonti falava que os Beatles eram meros copiadores do Quarteto Novo, que era composto por Heraldo Do Monte, Airto Moreira, Hermeto Pascoal e Téo de Barros. Segundo Luis, os Beatles adaptaram o toque da viola de Heraldo para o violão de 12 cordas. Que viagem...

A idéia deles era fazer uma apresentação mais próxima do público, sentir a energia das pessoas mais de perto. Uma coisa mais relaxada e agradável. A troca era evidente. Todos na casa sentiram a força que emanava do palco e eles puderam receber a emoção que a platéia transmitia.

E o Luis ainda fez uma homenagem ao Marcelinho, dedicando a música 'Eleanor Rigby' para ele. Fez uma introdução longa, contando sobre seu irmão, os Beatles, a alma das pessoas e ainda acabou citando o Marcelo várias vezes. Não preciso nem dizer a emoção que tomou conta do 'papai' aqui....

Nunca vi nada igual. Inesquecível!!!!

15 outubro 2008

Aquário...

Os pingüins são sempre muito procurados pelos visitantes.

Fazia tempo que eu não ia a um aquário. Para falar a verdade, eu havia prometido que não voltaria em um, desde minha visita ao do Guarujá. Não sei o que é exatamente, mas acho que fico com pena dos bichos presos, inertes. Em sua maioria, com uma aparência tão triste. Fico meio angustiado nesse ambiente. A mesma coisa acontece em zoológicos.

Mas, estávamos sem opção de passeios nesse último sábado e achei que o Marcelo fosse gostar de conhecer o reformado Aquário de São Paulo, no Ipiranga. Ele até que achou bom no começo. No fim, não estava mais prestando atenção nos bichos. O local tem seus atrativos, tipo um chão de vidro com os peixes passando por baixo, um ambiente simulando um submarino, com água e peixes por todos os lado, até por cima da cabeça. Há também um setor escuro com uns esqueletos de dinossauros, num clima pré-histórico.

Espero demorar um bom tempo antes de ir a um aquário novamente.

14 outubro 2008

Padaria de primeira


No último domingo, fomos conhecer a padaria Benjamin Abrahão, considerada uma das melhores da capital paulista. De fato, é um lugar belíssimo, com aspecto asséptico, tudo limpinho, atendimento de primeira e produtos de dar água na boca. Comemos apenas um lanche na parte de cima, onde uma enorme varanda com vasos cria um ambiente muito acolhedor.

Quem quiser ver mais pode acessar o site de lá: http://www.benjaminabrahao.com.br/

13 outubro 2008

Devaneio político

O que é melhor para uma prefeitura de uma cidade média, como Poços e tantas outras do Brasil afora: um secretariado de confiança do prefeito ou um secretariado profissional, mais técnico, que pode, eventualmente, receber por produtividade? Administrar uma cidade como uma família ou com uma empresa?

Tenho minhas dúvidas. Tradicionalmente, monta-se um secretariado de pessoas de confiança, agradando aos partidos coligados. Ele convida pessoas da comunidade interessadas em servir à cidade, de uma forma quase abnegada. Não é qualquer empresário ou comerciante que vai abdicar de sua vida privada para agüentar os tormentos de um serviço público. E, em alguns casos, receber menos do que ganharia em seu mister habitual.

As secretarias de prefeituras assim são como entidades com vida própria. São compostas por servidores municipais com estabilidade. Quem é o estranho na secretaria é o próprio secretário. Por mais que ele chegue cheio de idéias e boa vontade, tudo só sairá do papel se esses servidores, que em sua maioria estão nos cargos há tempos, deixarem. É muito comum, vermos um secretário boicotado por seus comandados. Basta ele querer desmontar um esquema ou tentar esclarecer certos pontos obscuros, que passa a ser vítima de insubordinações.

Ao mesmo tempo, se o prefeito monta um secretariado mais técnico ele acaba atraindo pessoas que nem sempre são envolvidas emocionalmente com a cidade. Em Poços mesmo temos casos recentes disso. São secretários profissionais, mas que correm o mesmo risco de boicote. Aliás, acho até que correm mais risco, já que poucos são da cidade. Por não serem de 'confiança' do prefeito, podem trazer práticas viciadas de experiências anteriores e aplicar métodos estranhos à prática usual da Prefeitura.

Eu, pessoalmente, ainda prefiro o sistema antigo, com gente de confiança. Mas, tem que ser pessoas com gabarito, independente a que partido pertençam. Afinal, o que se procura é o melhor para a cidade como um todo, não para grupos isolados.

Sei que essa minha abordagem pode parecer simplista. Não sou muito de conversar sobre política, mas penso muito nela. Tenho minhas opiniões. Convicções mesmo eu as perdi. Não defendo mais ideais nessa área.

11 outubro 2008

Dia de Eleição

Para mim, o dia de eleição vai muito além do dever cívico. É um evento social. No último domingo, estive na escola onde voto e na qual trabalhei como presidente de mesa por algumas vezes. Encontrei amigos que não via há tempos, fui abordado por candidatos a vereador conhecidos e até pelo prefeito que veio a ser eleito.
Conversa-se com um, brinca-se com outro. Fica-se sabendo de notícias e especulações. Uma delas dá conta de que Poços está mexendo os pauzinhos para receber uma das seleções que virão disputar a Copa do Mundo de Futebol, em 2014. A idéia é que a equipe faça lá seu período de adaptação, antes do início dos jogos. Não custa sonhar.
Encontra-se até com umas figuras bem peculiares. Eu estava conversando com o Lelo, ex-professor meu de Educação Física no Polivalente e membro atuante da Secretaria de Esportes, quando um senhor, conhecido dele, aproximou-se. E começou a contar o caso:
— Outro dia passei com minha mulher por Ipuiúna e ela comentou comigo: "Eta povinho feio, hein? O pessoal daqui é encardido, parece que não toma banho". Eu disse pra ela que grande parte daquele pessoal era lavrador, ficava o dia inteiro trabalhando nas roças e tal. Seguimos viagem e chegamos em Belo Horizonte. Fomos numa festa à noite e não é que chegou uma senhora para minha mulher dizendo que a conhecia e depois de algumas tentativas de tentar lembrar de onde, disse pra ela: "Por acaso você é de Ipuiúna?". Ela queria morrer, não sabia onde enfiar a cara....

10 outubro 2008

Belo poema

Sugestão de Paulo Durante. Aprovada pela diretoria:
Poeta israelense (1924-2000)

NOSSA HISTÓRIA
Yehuda Amichai

Na história de nosso amor, um foi sempre
Uma tribo nômade, outro uma nação em seu próprio solo.
Quando trocamos de lugar, tudo tinha acabado.
O tempo passará por nós, como paisagens
Passam por trás de atores parados em suas marcas
Quando se roda um filme.
As palavras
Passarão por nossos lábios, até as lágrimas
Passarão por nossos olhos.
O tempo passará
Por cada um
O tempo passará
Por cada um em seu lugar.
E na geografia do resto de nossas vidas,
Quem será uma ilha e quem uma península.
Ficará claro pra cada um de nós no resto de nossas vidas
Em noites de amor com outros.


09 outubro 2008

Mais dr. Miguel

Aquele médico que operou o Marcelo em julho, dr. Miguel Srougi, deu uma entrevista bacana para a revista Poder, da Joyce Pascowitch. Achei até estranho ele se expor assim. Ele me parece uma pessoa tão recatada, discreta. Já escrevi sobre ele aqui, mas resolvi botar o link da entrevista para quem quiser saber mais sobre esse médico, cuja ação vai muito além do conhecimento científico. É só clicar aqui ou na imagem abaixo:

Somos fãs desse cara aqui em casa!!!

Destaco um trecho da entrevista:"Os verdadeiros templos na Terra são os hospitais – não as igrejas. Nas igrejas tem muito ouro, riqueza. Aqui não, você conhece o sofrimento, o valor da existência humana. Os orgulhosos e os soberbos ficam humildes, ricos e pobres são iguais; os ruins, os autoritários e os maldosos se tornam condescendentes".

08 outubro 2008

São Paulo, por Washington Olivetto

"Alguns dos meus queridos amigos cariocas têm mania de achar São Paulo parecida com Nova York.
Discordo deles. Só acha São Paulo parecida com Nova York quem não conhece bem a cidade. Ou melhor, quem a conhece superficialmente e imagina que São Paulo seja apenas uma imensa rua Oscar Freire.
Na verdade, o grande fascínio de São Paulo é parecer-se com muitas cidades ao mesmo tempo e, por isso mesmo, não se parecer com nenhuma.
São Paulo, entre muitas outras parecenças, se parece com Paris no Largodo Arouche, Salvador na Estação do Brás, Tóquio na Liberdade, Roma ao lado do Teatro Municipal, Munique em Santo Amaro, Lisboa no Pari, com o Soho londrino na Vila Madalena e com a pernambucana Olinda na Freguesia do Ó.
São Paulo é um somatório de qualidades e defeitos, alegrias e tristezas, festejos e tragédias. Tem hotéis de luxo, como o Fasano, o Emiliano e o L'Hotel, mas também tem gente dormindo embaixo das pontes.
Tem o deslumbrante pôr-do-sol do Alto de Pinheiros e a exuberante vegetação da Cantareira, mas também tem o ar mais poluído do país. Promove shows dos Rolling Stones e do U2, mas também promove acidentes como o da cratera do metrô e o do avião da TAM em Congonhas.
São Paulo é sempre surpreendente. Um grupo de meia dúzia de paulistanos significa um italiano, um japonês, um baiano, um chinês, um curitibano e um alemão.
São Paulo é realmente curiosa. Por exemplo: tem diversos grandes times de futebol, sendo que um deles leva o nome da própria cidade e recebeu o apelido 'o mais querido'. Mas, na verdade, o maior e o mais querido é o Corinthians, que tem nome inglês, fica perto da Portuguesa e foi fundado por italianos, igualzinho ao seu inimigo de estimação, o Palmeiras.
São Paulo nasceu dos santos padres jesuítas, em 1554, mas chegou a 2007 tendo como celebridade o permissivo Oscar Maroni, do afamado Bahamas.
São Paulo já foi chamada de 'o túmulo do samba' por Vinicius de Moraes, coisa que Adoniran Barbosa, Paulo Vanzolini e Germano Mathias provaram não ser verdade, e, apesar da deselegância discreta de suas meninas, corretamente constatada por Caetano Veloso, produziu chiques, como Dener Pamplona de Abreu e Gloria Kalil.
São Paulo faz pizzas melhores que as de Nápoles, sushis melhores que os de Tóquio, lagareiras melhores que as de Lisboa e pastéis de feira melhores que os de Paris, até porque em Paris não existem pastéis, muito menos os de feira.
Em alguns momentos, São Paulo se acha o máximo, em outros um horror. Nenhum lugar do planeta é tão maniqueísta.
São Paulo teve o bom senso de imitar os botequins cariocas, e agora são os cariocas que andam imitando as suas imitações paulistanas.
São Paulo teve o mau senso de ser a primeira cidade brasileira a importar a CowParade, uma colonizada e pavorosa manifestação de subarte urbana, e agora o Rio faz o mesmo.
São Paulo se poluiu visualmente com a Cow Parade, mas se despoluiu com oProjeto Cidade Limpa.
Agora tem de começar urgentemente a despoluir o Tietê para valer, coisa que os ingleses já provaram ser perfeitamente possível com o Tâmisa.
Mesmo despoluindo o Tietê, mantendo a cidade limpa, purificando o ar, organizando o mobiliário urbano, regulamentando os projetos arquitetônicos, diminuindo as invasões sonoras e melhorando o tráfego, São Paulo jamais será uma cidade belíssima. Porque a beleza de São Paulo não é fruto da mamãe natureza, é fruto do trabalho do homem.
Reside, principalmente, nas inúmeras oportunidades que a cidade oferece, no clima de excitação permanente, na mescla de raças e classes sociais.
São Paulo é a cidade em que a democratização da beleza, fenômeno gerado pela miscigenação, melhor se manifesta.
São Paulo é uma cidade em que o corpo e as mãos do homem trabalharam direitinho, coisa que se reconhece observando as meninas que circulam pelas ruas.
E se confirma analisando obras como o Pátio do Colégio (local de fundação da cidade), a Estação da Luz (onde hoje fica o Museu da Língua Portuguesa), o Mosteiro de São Bento, a Oca, no Parque do Ibirapuera, o Terraço Itália, a Avenida Paulista, o Sesc Pompéia, o palacete Vila Penteado, o Masp, o Memorial da América Latina, a Santa Casa de Misericórdia, a Pinacoteca e mais uma infinidade de lugares desta cidade que não pode parar, até porque tem mais carros do que estacionamentos.
São Paulo não é geograficamente linda, não tem mares azuis, areias brancas nem montanhas recortadas.
Nossa surfista mais famosa é a Bruna, e nossos alpinistas, na maioria, são sociais.
Mas, mesmo se levarmos o julgamento para o quesito das belezas naturais, São Paulo se dá mundialmente muito bem por uma razão tecnicamente comprovada. Entre as maiores cidades do mundo, como Tóquio, Nova York e Cidade doMéxico, em matéria de proximidade da beleza, São Paulo é, disparado, a melhor.
Porque é a única que fica a apenas 45 minutos de vôo do Rio de Janeiro. O mais importante é que com essa distância nenhuma bala perdida pode alcançar São Paulo!"

Washington Olivetto é paulista, paulistano e publicitário.

07 outubro 2008

12 horas sem TV e Internet

Quinta-feira passada, por volta das 9 da manhã, a Net saiu do ar. Tudo se normalizou somente por volta das 21 horas. A Net fornece sinal de televisão e de internet para minha casa aqui em São Paulo. Foi um transtorno, como se pode imaginar. Principalmente, porque dependo muito da internet para trabalhar. Mas, ao mesmo tempo foi um período excelente.

Na hora do almoço, costumamos comer com a TV ligada. Assistimos o noticiário local e em seguida passamos para o Chaves, que o Marcelo adora. Nesse dia, pusemos um CD do Raul Seixas para tocar e passamos o tempo todo cantando, rindo e nos divertindo. Foi diferente. Foi gostoso. Foi melhor do que ter a TV ligada. Pudemos conversar mais, conviver de uma maneira mais divertida, passar momentos verdadeiramente alegres.

Trabalhei de forma diferente na parte da tarde. Pude revisar trabalhos que estavam encostados, ler alguns textos que havia separado, terminar algumas atividades pendentes.

A partir da hora que o Marcelo voltou da escola, aconteceu a mesma coisa. Sem televisão, brincamos de coisas diferentes, escutamos música, tiramos brinquedos esquecidos dos armários.

A televisão já faz parte do dia-a-dia das pessoas. Ela entra em nossos lares praticamente sem nos darmos conta. Domina o ambiente, define as relações familiares, os momentos de silêncio... É uma verdadeira praga. Cabe a quem sente que a presença dela pode ser nociva, avaliar a hora certa de ligá-la ou não.

05 outubro 2008

Paulinho Prefeito


Parabéns ao Paulinho Courominas!
Ele foi eleito prefeito de Poços de Caldas com 60% dos votos válidos. Uma excelente votação. Depois de 4 anos como vereador e mais 4 como vice-prefeito de Sebastião Navarro, ele tem tudo para fazer uma boa administração. É jovem, tem apoio popular, respaldo político dos grupos mais fortes da cidade e boas idéias. Espero que ele consiga conduzir as negociações de cargos com os partidos coligados para colocar pessoas de gabarito para ajudá-lo a cuidar de Poços.
Houve também uma grande reformulação na Câmara dos Vereadores, 10 novos edis em 12 vagas. Isso é ótimo, pois a última composição mostrou-se bem pouco atuante. A gente tem esperança. Vamos ver se eles correspondem.
Bom trabalho a todos!!!

03 outubro 2008

Tatuagens

Outro dia fui a um sebo (taí um programinha que eu gosto) e o rapaz que me atendeu tinha um monte de tatuagens. O que me chamou mais a atenção foi que ele era novo, devia ter uns 20 anos, no máximo, e tinha o desenho dos quatro beatles tatuados grandes nos antebraços, dois em cada. Essa paixão juvenil pelos Beatles tem me chamado a atenção. A comunidade desse conjunto no Orkut tem mais de cem mil membros, é sabido que são em sua grande maioria jovens. Ontem mesmo, no VMB (Video Music Brasil) da MTV, várias citações aos Beatles, culminando com um coro de 'Hey Jude' puxado pela Pitty e o tal do Cascadura.
Muitos deles manifestam essa admiração gravando na pele, para sempre, alguma imagem do grupo. Separei duas que vi recentemente:


Esse rapaz de 23 anos tatuou nas costas a famosa imagem da capa do Abbey Road. Fanatismo? Exagero? Eu, pessoalmente, não gostaria de ter uma dessas. E nem está bem feita!


Essa tatuagem é da Flávia Couri, baixista da banda Autoramas, do Rio de Janeiro. Essa é mais discreta.